O texto desses documentos, além de enfadonho, repetitivo e complexo, normalmente não leva a conclusão alguma, pois até mesmo síndicos profissionais e corretores se atrapalham com tantos detalhes e exceções de regra. Como exemplo, a expressão “não” é repet

O texto desses documentos, além de enfadonho, repetitivo e complexo, normalmente não leva a conclusão alguma, pois até mesmo síndicos profissionais e corretores se atrapalham com tantos detalhes e exceções de regra. Como exemplo, a expressão “não” é repetida centenas de vezes em alguns contratos, que chegam a ter mais de duzentas páginas.

Mãos à obra, vamos avisar o sinistro.